A vítima foi socorrida 24 horas depois da agressão, após passar mal. Aos 20 anos, Michelle Macena morreu por uma hemorragia intracraniana

Por Daiane Oliveira

Michelle Macena de Andrade Nascimento, 20 anos, faleceu em decorrência de traumatismo craniano, no interior da Paraíba. Na sexta-feira (19), durante uma discussão em casa com o irmão, Michelle teria sido atingida pelo pai com um murro e bateu a cabeça. Após a discussão, a jovem foi dormir na casa de uma tia e só passou mal e foi socorrida, por volta das 18h do sábado (20).

Segundo o delegado Ilamilto Simplício, superintendente da Seccional de Cajazeiras da Polícia Civil da Paraíba, Michelle fazia a limpeza da casa quando o irmão sujou um fogão que já estava limpo. Houve uma discussão entre os irmãos, quando o pai de Michelle, que não teve o nome divulgado, interveio com um murro na vítima que bateu a cabeça com força.

O acusado foi ouvido e liberado. Segundo o delegado Ilamilto Simplício, o homem disse que teria empurrado a filha com a “mão fechada” durante uma discussão, mas não lembra se ela caiu ou bateu a cabeça. A mãe de Michelle, em depoimento, confirma a versão do acusado, apesar de não estar em casa no momento da agressão.

Segundo o G1, uma prima de Michelle Macena, afirma que a relação da vítima com o pai não era boa. Havia problemas de convivência entre eles. A causa da morte de Michelle foi hemorragia intracraniana, conforme consta na Certidão de Óbito, no entanto a Polícia Civil aguarda o resultado da perícia realizada pelo Instituto de Polícia Científica (IPC) para seguir com as investigações.

A Revista Afirmativa entrou em contato com a Polícia Civil da Paraíba solicitando o nome do acusado de agressão e mais informações sobre a investigação do feminicídio, mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta.