Quem somos

A Revista Afirmativa é uma organização de mídia negra fundada em 19 de março de 2014, que desde a sua criação rompe com o discurso de pretensa imparcialidade pregado pela mídia empresarial, tradicionalmente racista, machista, heteronormativa e principais responsáveis pela reprodução e fortalecimento de estereótipos racistas na sociedade brasileira.

Defendemos que todo veículo de comunicação possui orientações políticas, negar este fato faz parte das estratégias da mídia conservadora pela manutenção dos poderes que representam e por isso destacamos em nosso slogan: Somos nós, falando de nós, para todo mundo.

Atuamos pela garantia da representatividade das pessoas negras de maneira real, diversa, humanizada, útil e qualificada. Também prezamos por visibilizar as formas criativas de resistências e solidariedade entre pessoas e comunidades negras. Experimentamos linguagens e enquadramentos novos. Apuração e aprofundamento é premissa do nosso trabalho.

É NOSSA MISSÃO:

Usar a comunicação e o jornalismo para enfrentar o racismo patriarcal em todas as suas nuances e lutar pela justiça racial e de gênero, bem como, produzir narrativas autorreferenciadas nas experiências, história e memória da população negra em sua infinita pluralidade.

É NOSSO COMPROMISSO:

  • A liberdade de expressão e a defesa radical dos direitos humanos;
  • A visibilidade da diversidade de narrativas da população negra;
  • Fortalecer o imaginário positivo e humanizado da população negra e de outras populações marginalizadas e violentadas;
  • Fortalecer os movimentos sociais, sobretudo negros e de mulheres negras, comprometidos com a defesa dos direitos humanos; 
  • Defender o direito e democratização da informação, comunicação e memória;

SÃO NOSSOS VALORES:

  • Ética no jornalismo;
  • Polifonia nas narrativas;
  • Criticidade social;
  • Fortalecimento da autoestima e identidade negra;
  • Coletividade e Ancestralidade;

Linhas de Ação:

  1. Veículo jornalístico multimídia – Este é o nosso “carro chefe”, nosso ponto de partida. A produção de jornalismo crítico, embasado, com perspectiva literária, comprometido com a produção de narrativas pelo enfrentamento ao racismo, sexismo, LGBTfobia e demais opressões.
  2. Organização da sociedade civil que constrói o Movimento pelo Direito à Comunicação, Informação, Tecnologia e Memória, e o Movimento de Mulheres Negras.
  3. Agência de Comunicação e Jornalismo de Causas – Especializada na prestação de serviços de Comunicação e Jornalismo sobre Direitos Humanos, Política, Antirracismo e Feminismos, com ampla experiência no trabalho com organizações dos movimentos sociais e setor filantrópico. Também prestamos serviços de facilitação de cursos e consultorias para profissionais da comunicação e organizações da sociedade civil interessadas no aprendizado técnico, político e acadêmico sobre comunicação e incidência política, antirracismo, igualdade de gênero, direitos humanos, história da mídia e imprensa negra, e afins.

HISTÓRICO

O coletivo de mídia negra que funda a Revista Afirmativa está organizado desde outubro de 2013, e realizou o lançamento oficial do portal Afirmativa e da primeira edição da revista impressa, no dia 19 de março de 2014, durante o I Encontro de Estudantes Negrxs da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), na cidade de Cruz das Almas (BA). A revista foi um apanhado histórico, de conjuntura e perspectivas da luta por ações afirmativas no Brasil. O sonho foi crescendo, e a Revista Afirmativa apresentou-se como potencial veículo de abrangência na Bahia e em outros estados.

A segunda edição impressa da revista foi lançada no dia 3 de novembro de 2014, na cidade de Cachoeira, Recôncavo da Bahia. Esta edição abordou temas como racismo e intolerância religiosa, racismo ambiental, direito à terra, estética negra, mitos científicos sobre o corpo negro, entre outros temas.

Em julho de 2015 a Revista Afirmativa foi eleita entre os melhores pontos de mídia com abrangência local, em um concurso nacional organizado pelo Ministério da Cultura.

Em outubro de 2015, fomos selecionadas pelo intercâmbio Community Journalism, organizado pelo Consulado dos Estados Unidos no Brasil, e o Instituto Mídia Étnica (IME), em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo coletivo e pela revista.

Em julho de 2016 lançamos o I Prêmio de Jornalismo Afirmativa, para premiar e visibilizar produções de estudantes e jornalistas negres.

Em novembro de 2018 lançamos nossa 3ª edição impressa. Em fevereiro de 2020 realizamos o intercâmbio “Narrativas Transnacionais de Mulheres Negras”, quando visitamos os países de Porto Rico e Costa Rica para troca de experiências com mídias negras e feministas. Em março de 2020 lançamos o Lab Afirmativa de Jornalismo – Respeita a Favela, o primeiro laboratório de jornalismo em mídia negra do Brasil.

PROJETOS

NA LUTA – ARTICULAÇÕES E REDES

Acreditamos na força e necessidade da coletividade e organização política para construção de estratégias de superação do racismo patriarcal, fortalecimento da justiça racial e de gênero e dos direitos humanos, neste sentido estamos organizados com outras entidades dos movimentos sociais e de mídia nos seguintes espaços:

Rede de Mulheres Negras do Nordeste

AJOR – Associação de Jornalismo Digital

Plataforma dos Movimentos Sociais por Outro Sistema Político

Equipe Afirmativa