Altas temperaturas e dias de exposição ao sol pedem cuidados extras com a pele

Relatório da organização estadunidense, Climate Central, aponta que Salvador tem o quinto maior aumento de temperatura de todo o país. Neste cenário é fundamental os cuidados com a pele, sobretudo peles negras,  para mantê-la protegida, e hidratada

Por Andressa Franco

Um estudo publicado neste mês pela organização estadunidense de monitoramento meteorológico, Climate Central, revelou que Salvador (BA) figura entre as cidades brasileiras mais afetadas pelo aumento das temperaturas climáticas. 

O estudo compara as temperaturas registradas entre dezembro de 2023 e fevereiro deste ano com as médias registradas entre 1991 e 2020. Foram analisadas 678 cidades de 175 países, incluindo 15 brasileiras. A capital baiana figura em quinto lugar no ranking, registrando um aumento de temperatura de 0,83ºC somente em fevereiro. No contexto nacional, a média de aquecimento foi de 0,71ºC para os três meses. 

No dia 14 de janeiro, Salvador registrou a temperatura recorde para este ano: 36,2º C, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Cuidados com a pele

Nesse período, é fundamental intensificar os cuidados com a pele, para mantê-la protegida, hidratada e radiante. Para peles negras, que têm características fisiológicas específicas, é preciso atenção para os cuidados adequados que atendam suas necessidades. 

A Dra. Arina Gabriela, farmacêutica esteta especialista em pele negra e CEO da marca de cosméticos ‘Seja Sua Pele’, destaca, por exemplo, que a pele negra possui uma característica conhecida como perda trans-epidérmica, tornando-a propensa a ressecamento, oleosidade e desidratação. O uso de um hidratante específico é ideal para proporcionar hidratação, suavidade e maciez, cuidado crucial para manter a umidade da pele e prevenir problemas dermatológicos.

A esteticista acrescenta também os benefícios da vitamina E para hidratação profunda e rejuvenescimento. “Além da vitamina C, outro componente essencial para uma pele radiante é a vitamina E, que contribui para o bom funcionamento do organismo, garantindo uma pele mais hidratada e rejuvenescida.” 

A pele negra necessita de proteção diária 

Contrariando mitos, a pele negra também precisa de proteção solar diária. A massoterapeuta e esteticista Lídia Leite, de 41 anos, explica que, na pele negra, a melanina – cuja principal função é a pigmentação e proteção contra a radiação solar – tem maior capacidade de armazenamento, o que a torna um tanto mais protegida. 

Lídia Leite – Imagem: Arquivo Pessoal

“Entretanto, a pele negra não deve ser menos protegida do que a branca, apenas o fator de proteção pode ser menor”, afirma a esteticista, que separou algumas dicas para garantir esses cuidados:

  Proteção e hidratação são essenciais nesta estação do ano, tanto endógena (dentro), com alimentação saudável, nutritiva e ingestão de água; quanto endógena (fora) através de ativos adequados ao fototipo, neste caso, a pele negra;

Recorrer a tratamentos estéticos que tragam como proposta a limpeza, controle de oleosidade, revitalização e detox também são importantes, porque a hidratação precisa ser mais intensa que a oleosidade, que no verão costuma aumentar, pois o quente acaba dilatando os poros mais facilmente;

Ter sempre à mão o protetor solar para reforçar a defesa da pele. Ele precisa ser retocado a cada 3 horas em caso de exposição prolongada ao sol, água termal para reidratar a pele e cabelos e chapéu em caso de idas recorrentes às praias, clubes e demais locais.

“Esses cuidados trazem como consequência uma pele viçosa, menos reativa ao sol – menos manchada, menos áspera, envelhecida precocemente – e saudavelmente bronzeada, que é o que queremos nesta estação do ano”, completa.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *