A patroa, identificada como Melina Esteves França, já recebeu intimação para ser ouvida

Da Redação*

Imagem: Reprodução TV Bahia

Nesta quarta-feira (25), uma babá de 25 anos, Raiane Ribeiro, pulou do 3ª andar de um prédio no bairro do Imbuí, em Salvador (BA), onde afirma que era mantida em cárcere privado pela patroa, Melina Esteves França. A jovem fraturou o pé, levou pontos na testa e ficou com hematomas no corpo. Recebeu alta do Hospital Geral do Estado (HGE) ainda na quarta-feira, mas precisará passar alguns dias sem sair da cama.

Raiane é do município de Itanagra, a 120 km da capital baiana, para onde se mudou após se candidatar a uma vaga de emprego e ser contratada para cuidar de três crianças. A babá começou a trabalhar na última quinta-feira (19).

Dias depois de começar no trabalho, comunicou à patroa que recebeu uma nova proposta de emprego, e que iria embora, mas a mulher não deixou. Raiane relata que a patroa iniciou as agressões na terça-feira (24), e a deixou sem comida e água. A babá mandou áudios para a família pedindo socorro, mas teve o celular recolhido por Melina. Os familiares foram atrás da vítima, mas não encontraram o condomínio.

Na quarta-feira (25) pela manhã, Raiane foi trancada no banheiro, desesperada, passou pelo basculante em uma tentativa de fugir, mas não conseguiu alcançar a janela do apartamento ao lado, e caiu. A jovem foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Geral do Estado.

Raiane prestou queixa na Delegacia da Boca do Rio e já conta com um advogado no caso, Bruno Oliveira, segundo o qual, o caso se enquadra no crime de cárcere privado, com agravante. A 9ª Delegacia Territorial (DT/Boca do Rio) investiga o caso e, de acordo com a Polícia Civil, a patroa recebeu uma intimação para ser ouvida hoje (26). O Sindicato das Domésticas afirmou que acionou a Superintendência Regional do Trabalho.

*Com informações do Correio 24 Horas e G1