O adolescente vendia na praia da Zona Sul do Rio de Janeiro com a mãe quando foram abordados pela Guarda Municipal da cidade de forma truculenta

Por Daiane Oliveira

Uma mãe se deitou sobre o filho de 16 anos para protegê-lo de guardas municipais no Leme, Rio de Janeiro. A ambulante com seu filho foram abordados pela fiscalização da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) que apreendeu um carrinho de açaí. Quando o adolescente se aproximou para pegar o material de trabalho da mãe, foi cercado e abordado de forma hostil, o que fez a mãe tentar a proteção da forma que foi possível.

O caso aconteceu na Praça Júlio de Noronha. A Seop e Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) atuam de forma conjunta em ações operacionais de “ordenamento”. Embora a violência não seja parte da função dos agentes, não são poucos os relatos de quem já presenciou as ações de fiscalização dos ambulantes ou foi vítima dessas investidas.

Em nota enviada para a Revista Afirmativa, a Seop informa que os agentes realizavam operação de rotina para coibir a atuação de ambulantes ilegais no bairro do Leme. “Ao encontrarem esse vendedor irregular de açaí, os agentes iam apreender o material comercializado ilegalmente quando houve resistência à ação das equipes, com um empurrão e xingamentos.”

A nota ainda diz que “foi necessário uso de força para conter o ambulante e foi dada voz de prisão por ter desacatado as equipes. Nesse momento, a mãe do rapaz se jogou em cima impedindo a condução dele para a delegacia. Diante do tumulto gerado e do risco de agravar a decisão, ele foi liberado junto da mãe”.

A nota do órgão, por exemplo, desconsidera que os agentes foram informados que o jovem era menor de idade e não estava em posse de qualquer objeto que pudesse colocar em risco os funcionários do município.

Violência contra ambulantes é recorrente no Leme

No dia 22 de janeiro, agentes da Guarda Municipal, da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e um policial militar entraram em confronto com ambulantes no calçadão da Praia do Leme. Pelo vídeo gravado durante a abordagem é possível perceber que o homem sentado ao chão e cercado pelos agentes quando outros transeuntes se aproximam. Outro ambulante que tentou conversar com os agentes da GM-Rio também foi agredido.