O crime aconteceu no mês de novembro de 2020, quando Erivaldo de Jesus Souza  estrangulou sua ex-companheira

Por Daiane Oliveira

Imagem: Divulgação

O feminicída, Erivaldo de Jesus Souza, foi condenado a pena de 27 anos de prisão em regime fechado pelo assassinato da ex-companheira, Luciene Maria da Silva, no povoado de Bonsucesso, em Mairi, na Bahia. Por não aceitar o fim do relacionamento, no dia 8 de novembro de 2020, o condenado espancou e estrangulou Luciene, enquanto ela estava no banho.

A decisão do Tribunal do Júri, na última terça-feira (15), levou em consideração que o crime foi qualificado por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima. Foi determinado ainda que o feminicída pague multa de R$ 150 mil por danos morais que será destinado aos herdeiros da vítima.

A denúncia do promotor Hugo César Fidélis de Araújo, que também foi responsável pela sustentação oral no Júri, aponta que a vítima e o réu mantiveram um relacionamento conturbado e Luciene sofria violência física de forma constante. Erivelton já estava preso preventivamente e segue no regime fechado para cumprir a condenação.

O Governo Federal disponobiliza a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 que presta uma escuta e acolhida qualificada às mulheres em situação de violência. Também é possível discar 190 e falar diretamente com a central policial ou ir diretamente nas Delegacias de Atendimento à Mulher (Deam). Alguns estados como a Bahia, recebem denúncias diretamente através do Dique Denúncia que pode ser registrado no formato digital. Em caso de ameaças, denuncie!