As câmaras de segurança do edifício flagraram o momento em que a mulher foi agredida verbalmente e levou um tapa no rosto

Da Redação

A Polícia Cívil do Rio de Janeiro investiga o major  Bruno Chagas, por agredir com tapas uma trabalhadora doméstica, dentro de um elevador. O momento  em que o patrão dá um tapa no rosto da mulher, foi registrado pela câmera de segurança do edifício. O caso aconteceu na segunda-feira(18), na Zona Oeste do Rio. O motivo da agressão seria porque Patrícia Peixoto, de 33 anos, chegou atrasada no trabalho.

“Eu cheguei 20 minutos depois do meu horário. A mulher dele me perguntou e logo atrás veio ele. A discussão aumentou e quando resolvi deixar o local eu fui xingada e agredida”, declarou Patrícia para o portal UOL. 

A mulher  ainda declarou que  o atraso aconteceu porque estava com a filha de 1 ano com um quadro de pneumonia, que além de passar a noite cuidando da criança ainda teve que deixar a bebê doente em casa,  para ir trabalhar.  

O registro da queixa foi feito na 42ª DP do Recreio dos Bandeirantes, mas antes disso o então patrão amedrontou a trabalhadora, com uma possível disfunção da queixa. “Ele também falou que eu podia dar parte dele, que não ia dar nada pra ele, porque ele é major da PM.”