“Vereador, homem, pois nasceu com pênis e testículo, então é homem”, disse Amorim em sessão ordinária na ALERJ, além de chamar a vereadora de “aberração da natureza”

Da Redação

Imagem: Jefferson Rios

Nesta sexta-feira (20), a vereadora de Niterói (RJ) Benny Briolly (PSOL), denunciou o deputado estadual Rodrigo Amorim (PTB) pelos crimes de racismo e transfobia, na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância – DECRADI.

Na última terça-feira (17), em sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), Rodrigo Amorim se proferiu a vereadora trans Benny Briolly com os seguintes dizeres: “boizebú, que é uma aberração da natureza, aquele ser que tá ali, um “vereador, homem, pois nasceu com pênis e testículo, então é homem”. 

Eleito em 2018, o deputado é conhecido por ter quebrado a placa de Marielle Franco ao lado do deputado federal Daniel Silveira (PTB) naquele mesmo ano. Amorim tem histórico polêmico em seu mandato desde quando propôs um Projeto de Lei que pedia anistia de ex-PMs envolvidos com a milícia.

Em suas redes sociais, Brioly denunciou os ataques, afirmando que “a fala de Rodrigo Amorim espanta por conseguir ser inédito no grau de ódio nas ofensas proferidas. Tendo, inclusive, acontecido de forma aberta em uma sessão ordinária dentro da terceira maior casa legislativa do país”. Também através das redes, ele voltou a atacar a vereadora a chamando no masculino e de “machão”. Brioly respondeu dizendo que ele terá que cumprir a lei e será punido.

A delegada titular Débora Rodrigues disse que encaminhará com celeridade o caso a Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), que é o órgão que possui atribuição para investigar o deputado estadual Rodrigo Amorim. A equipe Jurídica da vereadora junto ao Instituto de Defesa da População Negra – IDPN seguirão acompanhando a investigação.