Trabalho foi produzido durante a pandemia do novo coronavírus e vai ficar disponível para visitação até o dia 08 de abril, no site da Casa da Photographia

Da Redação

Inspiração ancestral é o que se expressa nas imagens que o fotógrafo Ismael Silva apresenta na Exposição Fotográfica Virtual “Emi Orun – o Sopro Celestial”, que será lançada nesta terça-feira, dia 23 de fevereiro, no site do Instituto Casa da Photographia. Idealizada e produzida durante o período de isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus, as imagens refletem um autocuidado de quem as expressa e de quem as enxerga, a partir de uma sensibilidade de matriz africana.

Esta é a primeira produção autoral do fotógrafo e para marcar o lançamento, haverá uma roda de conversa nesta terça-feira, dia 23, às 18h, com a participação de Ismael Silva, do coordenador de Arte Visual da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Marcelo Reis e terá a mediação da mestra em Ciências Sociais, Clarice Lis Marcon. O encontro será transmitido no Facebook de Ismael Silva e na ocasião eles vão conversar sobre o processo criativo do fotógrafo e como a pandemia afetou a produção cultural no campo da fotografia. A exposição tem o apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado (Funceb) (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

A exposição “Emi Orun – o Sopro Celestial” reúne 25 fotografias que expressam a defesa do autocuidado sob a perspectiva das religiões de matriz africana em tempos de pandemia. “Antes de mais nada quero a possibilidade de nos olhar, nos encantar e nos perceber enquanto potência e poesia. Desejo que possamos olhar essas imagens e encontrar mistério, encanto e autocuidado partindo de nossas tecnologias religiosas”, ressalta o fotógrafo Ismael Silva.

Sobre Ismael Silva

Fotógrafo, documentarista com formação em direção de fotografia. Graduado em Ciências Sociais (UNEB), mestrando em Antropologia (PPGA – UFBA). Tem experiência na área de Antropologia Visual com ênfase em relações étnico-racial, lecionando cursos de formação na área. No ano de 2018, assinou uma exposição fotográfica intitulada “Pelo direito de envelhecer”, que ocorreu na Faculdade Baiana de Direito. Em 2019, foi convidado para compor a exposição coletiva “O olhar: o que vemos nos afeta”, que fez parte da programação Agosto da Fotografia na Caixa Cultural. Recentemente esteve participando das campanhas solidárias “150 Fotos pela Bahia”, “Foto em Pauta” e “Foto Pró Rio”.

 

Serviço

O quê: Exposição Fotográfica Virtual “Emi Orun – o Sopro Celestial”

Onde: www.casadaphotographia.com

Quando: de 23 de fevereiro a 08 de abril

Quanto: Grátis