Texto e Imagem: Divulgação 

Em comemoração aos 10 anos do Manifesto Crespo e em parceria com a Amarelo Gráfico, lideranças negras, indígenas e quilombolas ocuparão murais de grande formato nas periferias de São Paulo

Atuando desde 2011, sob uma pesquisa que envolve temas como liderança, estética, identidade da comunidade negra e afroindígena, o coletivo Manifesto Crespo em parceria inédita com a Amarelo Gráfico iniciou em maio de 2021, uma jornada de celebração estampando mulheres líderes em edifícios e fachadas.

Com direção artística de Nina Vieira e a coordenação e produção gráfica de Alcides Rodrigues, a série recebe um nome inspirado no artigo de Luiza Fabiana dos Santos presente no “Livro da Saúde das Mulheres Negras” da editora Criola. “Pisando em Espinhos e Colhendo Rosas” surge em meio à pandemia, espalhando cores de esperança e força pelo caminho de quem cruza com estas imagens, a parceria nasce do interesse comum de trabalhar essa temática com arte urbana.

O projeto de murais artísticos se estabelece em regiões periféricas cobrindo grandes superfícies com uma laboriosa pesquisa de materiais e técnicas, fazendo uso da técnica de lambe-lambe para retratar mulheres que simbolizam sabedoria e resistência para suas comunidades.

A série comemorativa que segue em execução, realizou seu primeiro mural na Okupação Cultural Coragem, espaço independente localizado na região de Itaquera, na zona leste da capital paulista, e traz o retrato de Maria Gabriel do Prado do Quilombo Caçandoca, localizado em Ubatuba, litoral norte de São Paulo. Dona Maria é uma importante figura na comunidade, exercendo papel de liderança e memória viva. Além da fotografia feita por Nina Vieira quando o Manifesto Crespo desembarcou com um grupo de 15 pessoas em Caçandoca, o mural também conta com simbologias afro-brasileiras e remete à importância do cuidado por meio do uso de máscaras contra a Covid-19.

A próxima parada já tem endereço certo: Será o revestimento de uma fachada na Vila Prudente com aproximadamente 180m², numa criação alimentada pelos desejos dos moradores da ocupação que receberá o trabalho, bem como retratos de seus moradores. “As pessoas que fechavam o vidro do carro quando passavam aqui, agora vão esticar o pescoço pra ver essa pintura, a gente vai virar assunto“, diz Jô, moradora da comunidade.

Os planos dessa parceria são ambiciosos, um deles é trazer obras primorosas para as ruas de comunidades, aproximando as pessoas da arte e subjetividade. Esta galeria a céu aberto reafirma o compromisso de valorizar a memória de mulheres negras e indígenas, iniciado pelo Manifesto Crespo em 2011, celebrando agora seus 10 anos de atuação.

Serviço:

PROJETO PISANDO EM ESPINHOS E COLHENDO ROSAS

ARTISTAS IDEALIZADORES

  • Alcides Rodrigues (Amarelo Gráfico)
  • Nina Vieira (Manifesto Crespo)

Mural 1: concluído – Maio, 2021 

Dona Maria (Maria Gabriel do Prado do Quilombo Caçandoca, em Ubatuba)

Técnica: Lambe-lambe

Local: Okupação Cultural Coragem – Conjunto Residencial José Bonifácio – Itaquera.

Área: 54m²

Mural 2 – (em andamento)

Local: Rua Dianópolis, 1497 – Vila Prudente – CEP 03126-007

Área: aproximadamente 180m²

Empena: (em andamento)

Local: Prédio Residencial – Conjunto Habitacional José Bonifácio – Itaquera

Área: Aproximadamente 320m²