Adolescente de 15 anos é vítima de feminicídio enquanto segurava filha de dez meses em Salvador (BA)

Apontado como autor do crime, Fabrício Silva dos Santos está foragido. A Polícia Civil investiga o caso, sob responsabilidade da 3ª DHPP

Por Karla Souza

Na madrugada da última sexta-feira (10), no bairro Santa Mônica, em Salvador (BA), Leidiane Vitória Cristo de Souza, uma jovem de 15 anos, foi vítima de feminicídio enquanto segurava sua filha de apenas dez meses. Segundo informações da Polícia Civil, a adolescente foi assassinada a tiros pelo namorado, Fabrício Silva dos Santos, de 19 anos, que fugiu do local após o crime e está atualmente foragido.

De acordo com a família da vítima, o trágico desfecho ocorreu após Leidiane tentar acessar mensagens no celular do namorado. O suspeito teria reagido com violência à situação, disparando contra ela.

“Eu sempre falava para ela: ‘Minha filha, larga esse cara, ele não presta para você’. Ele sempre ameaçava ela por trás, dizia que ia fazer coisas comigo, com minha esposa, e a gente sempre pegando ela e levando para casa”, relatou o pai da vítima, Edenilton Souza, ao G1. “Ele é muito violento. Até a mãe dele me falou que ele não presta, que tentou bater nela, e é um excomungado. Também tentou bater na avó dele.”

A Polícia Civil investiga o caso como feminicídio, sob a responsabilidade da 3ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Em entrevista fornecida para a TV Aratu, um membro da família da vítima revelou que o relacionamento entre Leidiane e o acusado tinha dois anos, embora a mãe da jovem não aprovasse a união. 

Lidiane se enquadra no perfil predominante das vítimas de feminicídio na Bahia: negra, em um relacionamento e assassinada dentro de casa pelo namorado. Entre 2017 e 2023, a Bahia registrou 672 casos de feminicídio, dos quais 92,6% foram cometidos por parceiros íntimos da vítima, incluindo companheiros, ex-companheiros e namorados. Esses dados são da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), em parceria com a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

COMO DENUNCIAR

Denúncias de estupros, tentativas de femicídios, feminicídios e outros tipos de violência contra a mulher podem ser feitas por meio de três telefones: 197, o Disque Denúncia da Polícia Civil, 180, a Central de Atendimento à Mulher, e 190, do Disque Denúncia da Polícia Militar, para casos de emergência. Estes canais oferecem suporte imediato e orientações para as vítimas, buscando garantir a segurança e a proteção necessárias em situações de violência.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress