Antônio Alberto Lopes foi eleito pela comunidade acadêmica. O diretor eleito chegou a sofrer racismo durante a campanha.

Por Daiane Oliveira

Imagem:  Marina Silva/CORREIO

A comunidade acadêmica da Faculdade de Medicina da UFBA (FMB/UFBA) elegeu Antônio Alberto Lopes para o cargo de diretor da instituição. É a primeira vez que uma pessoa negra ocupa a direção da Faculdade de Médicina desde 1808, há 205 anos, quando o Príncipe Regente Dom João VI, com o nome de Escola de Cirurgia da Bahia, fundou o primeiro curso universitário do Brasil.

Antônio Alberto Lopes ingressou como professor da Faculdade de Medicina em 1980, é membro da Academia de Medicina da Bahia e já ocupou o cargo de Pro-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFBA. Atualmente, é professor titular do departamento de Medicina Interna e Apoio Diagnóstico da UFBA. Já o vice-diretor eleito é Eduardo Reis, docente da universidade desde 1998.

No dia anterior à votação, 24 de maio, a denúncia de racismo contra Antônio Alberto Lopes obrigou a Reitoria da UFBA, através de nota no site oficial, a se manifestar contra o racismo. A nota diz que a “Reitoria da Universidade Federal da Bahia, ao tomar conhecimento de que um de seus docentes – o professor Antônio Alberto Lopes, homem negro e atualmente postulante ao cargo de diretor da Faculdade de Medicina da Bahia – vem sofrendo ataques de cunho racista em sua campanha, reafirma à sociedade que esta casa não tolera qualquer tipo de agressão a membros de sua comunidade.”

A nota também informa que a Ouvidoria encaminhou as denúncias recebidas aos setores competentes “para que se proceda a apuração prevista em regimento, de modo a identificar e penalizar os responsáveis de acordo com a legislação pertinente” e lembra que a instituição foi “pioneira na adoção de ações afirmativas e de enfrentamento a todo tipo de desigualdade.” Até o momento não há informações sobre a investigação de racismo.

A Chapa 1, ao qual o professor Eduardo Reis foi eleito, recebeu 492 votos, equivalente a 52,9% dos votantes. A Chapa 2 obteve 437, representando 47,1%.