O servidor Ailton Aquino dos Santos, há 25 anos e 5 meses, atua no Banco Central como auditor

Por Daiane Oliveira

Imagem: Divulgação/Abracam

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou nesta segunda-feira (08) o nome do servidor Ailton Aquino dos Santos para ocupar a diretoria de fiscalização do Banco Central (BC). Aquino substituiria Paulo Sérgio Neves de Souza, indicado ainda na gestão de Bolsonaro. Apesar do nome ainda precisar passar pela aprovação no Senado, pode ser a primeira vez que uma pessoa negra ocuparia um cargo na cúpula do BC em posição de tomada de decisões e ditar a política monetária do país.

Ailton Aquino dos Santos é auditor chefe no Banco Central, sendo que o servidor possui 25 anos e 5 meses de carreira no Banco onde já atuou como chefe do departamento de contabilidade, orçamento e execução financeira do BC. Com graduação em Ciências Contábeis e Direito, respectivamente, na Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e no UDF Centro Universitário, Aquino ainda possui pós-graduação em ciências contábeis pela Universidade do Estado da Bahia (1997), além de especialização em contabilidade internacional, engenharia econômica de negócios e direito público.

Natural de Jequié, na Bahia, caso seja aprovado pelo senado, Ailton Aquino cuidará de um dos principais setores do Banco Central, com atribuição de supervisão e monitoramento das instituições financeiras em áreas como modelo de negócios, liquidez e solvência.