Cineasta lança filme sobre masculinidade negra e afeto em Salvador (BA)

A estreia está marcada para o próximo dia 11 de abril, no Saladearte do MAM. Após exibição, acontecerá bate-papo sobre o longa com a presença do diretor Edson Ferreira

Texto: Divulgação

Caminho de autoconhecimento e ancestralidade, é essa a linha condutora que dá vida ao longa-metragem “A Serena Onda que o Mar me Trouxe”, que costura sua poesia através do olhar social da masculinidade negra. O documentário, dirigido pelo cineasta Edson Ferreira, estreia em Salvador (BA) no próximo dia 11 de abril, na Saladearte do MAM. Após a exibição, acontecerá um bate-papo com o diretor e mediação do ator Fabrício Boliveira. O filme segue em cartaz até o dia 17 de abril. 

Distribuído pela Borboletas Filmes & Pombagens, o filme tinha a proposta inicial de ser um curta-metragem, como conta o diretor Edson. O intuito era que fosse motivo de boas lembranças e afeto ao seu pai, que estava doente e deprimido. 

Mas a construção da obra ganhou grandes proporções em um mergulho sobre a sua própria história em um caminho onde buscou revisitar o legado do pai, um homem preto comum, marinheiro que sabia dos desafios que enfrentava por assumir uma posição de hierarquia em um espaço dominado por brancos. Nem por isso deixou de fazer do afeto sua escola de vida. ” “Meu pai desafiou a lógica de tudo que uma sociedade opressora espera de um homem negro”, revela Edson Ferreira.

A estética do filme traz o caráter documental que explora a intimidade de uma família através de fotos, cartas, entrevistas com familiares e amigos. Em tom de uma conversa descontraída, o público é envolvido e se conecta com a figura “boa praça” do Edson-pai, ao mesmo tempo em que o Edson-filho reflete e questiona os estigmas sociais que perpassam pela sua história.

“É uma experiência de imersão em uma trajetória familiar desconhecida, mas que serve como um espelho para tantas outras famílias que têm, talvez, vidas muito parecidas”, destaca o diretor, que também celebra seu primeiro filme que ingressa no circuito comercial simbolizando uma grande conquista para o fortalecimento do cinema negro no Brasil. 

A Serena Onda que o Mar me Trouxe é uma produção Filmes da Ilha, dirigida por Edson Ferreira e com distribuição da Borboletas Filmes & Pombagens. Os recursos são da Lei Paulo Gustavo, via Edital da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo (Secult-ES), direcionada pelo Ministério da Cultura, Governo Federal.

SERVIÇO

Estreia do filme “A Serena Onda que o Mar me Trouxe” (2023)

Diretor: Edson Ferreira

11 de Abril (Quinta-Feira)

Saladearte MAM: Solar do Unhão – Av. Contorno, s/n – Dois de Julho, Salvador – BA

18h30: Apresentação musical de Rick Carvalho e sua Kora

19h: Sessão do filme

20:30: Bate-papo com o diretor Edson Ferreira e mediação do ator Fabrício Boliveira 

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *