Documentário questiona consequências do reconhecimento facial como tecnologia de vigilância

O documentário convida a pensar sobre a relação dessa tecnologia com outras formas de vigilância na história brasileira através de entrevistas com ativistas e pesquisadores.

Da Redação

O documentário “Sorria, você está sendo vigiado” estreia na próxima terça-feira (18) às 18h30 na Cinemateca do MAM, no Rio de Janeiro (RJ). O filme de Maria Rita Nepomuceno busca refletir e provocar sobre as consequências da tecnologia usada nas cidades a partir da vigilância das ruas com o monitoramento por reconhecimento facial.

Foram entrevistados nomes como Horrara Moreira, pesquisadora na Associação Data Privacy Brasil de Pesquisa no eixo Assimetrias e Poder, que coordenou a Campanha Tire Meu Rosto da Sua Mira; Dani Monteiro, ativista de direitos humanos e Deputada Estadual do Rio de Janeiro pelo PSOL; Hernani Heffner, gerente da Cinemateca do MAM; Debora Pio, doutoranda em Comunicação e Cultura pela UFRJ, com pesquisa sobre tecnologia, algoritmos e tecnopolítica e pesquisadora do Medialab; Thallita Lima, assistente de coordenação do projeto O Panóptico do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC) e pesquisadora no grupo de pesquisa DATAS – Rede de pesquisa sobre Dados, Tecnocontrole, Autoridade e Subjetividade, da PUC-Rio; Pablo Nunes, que integra a coordenação do CESeC; Mariah Rafaela, uma das autoras do estudo “Um rio de câmeras com olhos seletivos: uso do reconhecimento facial pela polícia fluminense”.

O filme foi realizado a partir da pesquisa do professor e historiador Paulo Cruz Terra, que conduz as entrevistas e assina o roteiro com a diretora. Ele tem produção do Departamento de História da UFF, RioByte e da The Research Council of Norway, na Noruega. Em Oslo, foi exibido na mostra universitária Algorithimic Governance & Cultures of Policing, em março em 2024.

Após a sessão, haverá uma mesa de bate-papo com o coordenador do Cesec Pablo Nunes, a deputada Dani Monteiro e o professor e pesquisador do departamento de História da UFF-RJ, Paulo Terra.

O filme estará disponível online no canal do Youtube da campanha “Tire meu rosto da sua mira” a partir das 12h do dia 22 de junho.

Sinopse

O uso do reconhecimento facial pelas forças de segurança pública se espalhou rapidamente pelas cidades do Brasil. O documentário debate o movimento da sociedade civil organizada pelo seu banimento através de entrevistas feitas pelo historiador Paulo Terra. Ativistas e pesquisadores nos convidam a pensar sobre a relação dessa tecnologia com outras formas de vigilância na história brasileira. 

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress