Homem é preso quase um ano e meio depois de matar ex-namorada grávida com sete meses por não querer um filho negro

O assassino rejeitava a ideia da gravidez e pressionava incessantemente a vítima para que ela optasse pelo aborto

O assassino rejeitava a ideia da gravidez e pressionava incessantemente a vítima para que ela optasse pelo aborto

Por Karla Souza

Imagem: Divulgação

Aos sete meses de gestação, o corpo da jovem Karine Sevalho Lima, de 19 anos, foi encontrado em 26 de maio de 2022, apresentando sinais de agressões, torturas e perfurações de arma branca por todo o corpo, além de ter o rosto desfigurado. O assassino foi apontado como o ex-namorado da vítima, Victor de Souza, que ontem (21) foi detido por Policiais Civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na comunidade Monte Sinai, em Manaus (AM). 

Ele responderá por homicídio qualificado, as avaliações para reconhecer o caso como feminicídio serão realizadas e Victor pode ser indiciado pelo crime de racismo.

De acordo com o delegado Ricardo Cunha, que lidera a unidade especializada, a vítima e o agressor mantinham um relacionamento amoroso e, ao tomar conhecimento da gravidez, o indivíduo passou a assediar a jovem, pressionando-a a realizar um aborto. Karine, sendo uma mulher negra, foi alvo da rejeição do autor, que deixou claro para os amigos dela que se recusava a ter um filho com características negras.

“No dia do crime, Karine teria se encontrado com Victor para informar que sua família tinha conhecimento de que ele seria o pai do bebê e afirmar que não realizaria o aborto. As investigações indicam que, nesse momento, eles tiveram um desentendimento devido à recusa do autor em aceitar a decisão da vítima”, explicou o delegado em coletiva de imprensa.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *