Da Redação*

Imagem: Acervo Pessoal família de Jayland Walker

Desarmado, Jayland Walker, de 25 anos, foi atingido por 60 tiros durante ação policial em Akron, no estado norte-americano de Ohio. O jovem foi perseguido por 8 policiais após fugir de um controle de trânsito na última semana, mas o que poderia ser só uma abordagem comum terminou com o assassinato de Jayland Walker em um assassinato brutal.

Devido aos agentes dos Estados Unidos da América (EUA) utilizarem câmeras nas fardas, foi possível acompanhar toda a ação. Em coletiva de imprensa, a polícia tentou apontar que Jayland Walker teria disparado um tiro dentro do carro durante a perseguição. No entanto, as câmeras mostram que o homem estava desarmado quando foi perseguido e assassinado.

A versão de que Jayland Walker estava armado também é contestada pela família. O advogado da família Walker, Bobby DiCello, disse ao Akron Beacon Journal que os vídeos não apontam os disparos, mostrando Walker correndo de costas quando foi atingido pelos disparos. A família ainda contesta que a polícia tenha encontrado uma arma no veículo.

O assassinato que aconteceu em 27 de junho, teve a divulgação dos vídeos neste final de semana. Após o conhecimento público do assassinato protestos marcaram os últimos dias na cidade de Akron. A família Walker esteve nos atos e cobrou justiça. “Não tratamos os animais dessa maneira”, diz a família lembrando da brutalidade do assassinato.

Jayland Walker é descrito como um jovem doce e educado

“Ele não era o que eles estavam descrevendo naquelas notícias… não, esse não é o garoto que eu conheço”, diz Robert Hubbard que foi treinador wrestling (luta livre) de Walker por quatro anos e o conhecia desde que ele era um jovem lutador em uma equipe juvenil da área.

Em entrevista feita pelo Akron Beacon Journal, Robert Hubbard ainda disse que Walker era um dos garotos mais doces e educados que ele já treinou. Para Robert Hubbard, treinador desde 2002, se dessem uma lista de 100 garotos com quem isso poderia acontecer Jayland Walker estaria na posição 99 ou 100.

“O que eles estão descrevendo é tão fora do personagem, e é por isso que eu entendo por que a família está pedindo respostas, porque não é Jayland Walker. Ele era um trabalhador esforçado. Tudo o que eu pedisse para ele fazer, ele faria”, lembra Hubbard.

*Com informações do Akron Beacon Journal