Por Andressa Franco

Imagem: Reprodução

“É nítida a falta de reconhecimento e entendimento das (poucas) premiações que temos aqui no Brasil”, escreveu a cantora Ludmilla no seu perfil no twiiter nesta terça-feira (19). “Assim como eu, vários artistas de vários segmentos e bandeiras que mereciam ser indicados ou serem reconhecidos da mesma forma que entregam conteúdos para seus públicos e estão na mesma situação”.

O desabafo da artista, a respeito do reconhecimento de artistas negros e LGBT+, por premiações no Brasil, veio junto com o cancelamento da sua apresentação no Prêmio Multishow desse ano. “Obrigada pelo convite, mas onde não sou bem vinda prefiro não estar só por educação. Boa festa a todos”, finalizou. A decisão veio após o anúncio dos indicados às principais categorias do prêmio.

Ludmilla é a primeira cantora negra da América Latina a acumular 1,5 bilhão de plays nas plataformas de música, e com clipes que somam 2,5 bilhões de visualizações. Um dos seus últimos sucessos, Rainha da Favela, se manteve por meses entre as músicas mais tocadas, e ainda este ano ela lançou o projeto “Numanice”. Apesar disso, a cantora não foi indicada à categoria de “Cantora do Ano”.

“Uma representante das minorias, uma cantora negra, bissexual, funkeira, periférica, nunca mais fui indicada na categoria Cantora do Ano. Infelizmente essa é a forma que o sistema te boicota! Assim como eu, vários artistas de vários segmentos e bandeiras que mereciam ser indicados ou serem reconhecidos da mesma forma que entregam conteúdos para seus públicos e estão na mesma situação”, acrescentou Ludmilla na rede social.

A premiação será realizada no dia 8 de dezembro, e Ludmilla foi nomeada em duas categorias: ‘Hit do Ano’ e ‘Clipe TVZ do Ano’. Porém, as indicações para ‘Cantora Do Ano’ foram para Anitta, Ivete Sangalo, Iza, Luisa Sonza e Marília Mendonça.

Em 2019, a funkeira levou o prêmio de ‘Música Chiclete’ pelo hit ‘Onda Diferente’, no entanto, foi vaiada pela plateia. Na época, fãs da cantora Anitta se organizaram para hostilizar Ludmilla, fazendo inclusive ataques racistas.

Após o posicionamento da cantora o Multishow entrou em contato e propuseram que a cantora contribuísse para mudanças no Prêmio do ano que vem. “Vamos conversar para, juntos, colocarmos em prática mudanças gerais que envolvam não só o coletivo quanto o compromisso de estar sempre em atualização para atender à novos requisitos do mercado fonográfico.” publicou a cantora, que reafirmou que não irá participar da premiação deste ano.