Ludmilla é vítima mais uma vez de ataques racistas às vésperas do Dia da Consciência Negra

A artista declarou que sua  equipe jurídica já foi acionada para identificar os responsáveis pelo crime

A artista declarou que sua  equipe jurídica já foi acionada para identificar os responsáveis pelo crime

Por Patrícia Rosa

Imagem: Divulgação

A cantora Ludmilla, de 28 anos, se pronunciou nesta segunda-feira (20), sobre ataques racistas de que foi alvo nas redes sociais, neste fim de semana, às vésperas do Dia da Consciência Negra. 

“Mais um Dia da Consciência Negra no Brasil, mais um ano em que na teoria, o mês de novembro faz com que o mundo nos olhe e ouça mais. Acontece que, na prática, veio à tona, nos últimos dias, um recorte do racismo que sofro em minha rotina, principalmente depois que me tornei artista. Um ódio gratuíto jogado em mim, por perfis “vestidos” de fãs”, declarou Ludmilla.

A artista ainda afirmou que sua equipe jurídica já foi acionada para identificar os responsáveis pelo crime, que aconteceu após Ludmilla e a cantora mexicana Kenia Os, trocarem unfollow nas redes sociais. Depois disso a cantora brasileira recebeu uma série de ataques racistas e ofensivos no X, antigo twitter.

A cantora mexicana se pronunciou na noite desta segunda-feira, afirmando que tomou conhecimento dos ataques, e que condena qualquer ação racista . Na mesma publicação, ela denunciou ser vítima de ataques sexistas.

“Em primeiro lugar, é de extrema importância esclarecer que condeno em sua totalidade, qualquer amostra, expressão ou ação que incite ao racismo e à hipersexualização do ser humano. Os mesmos ataques sexistas que se intensificaram nas redes sociais nas últimas horas contra mim e dos quais fui vítima durante toda a minha carreira”, declarou Kenia O.

Histórico de ataques racista, sofridos por Ludmilla

Em seu pronunciamento, Ludmilla fala que está exausta, mas que não vai recuar. Em 2016, durante o carnaval do Rio de Janeiro, a cantora desfilou em uma escola de samba, quando a empresária Val Marchiori, comparou o cabelo da artista a um palha de aço. A socialite foi acusada por  injúria racial e venceu o processo na Justiça. Em dezembro de 2020, a cantora desativou as redes sociais, após  expor os ataques que vinha sofrendo de forma cotidiana.

“Se eu deixasse minha @ com um de vocês só por um dia, duvido que vocês aguentariam seguir de cabeça erguida com tantos comentários racistas que recebo, todo dia”, desabafou a cantora, na época.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *