Mara Brandão e Tainá de Souza, mais duas mulheres trans vítimas de assassinatos brutais no mês de outubro

A cabeleireira Mara Brandão foi morta  a facadas no fundo do  seu salão  de beleza. Tainá de Souza Rodrigues, de 21 anos, foi morta a tiros em Juazeiro do Norte(CE)

Por Patrícia Rosa

Imagem: Reprodução

Na manhã da última sexta-feira (20), a cabeleireira Mara Brandão dos Santos, de 39 anos, foi encontrada morta no fundo da casa onde morava, onde também funcionava o salão de beleza da vítima, na Zona Sul de São Paulo (SP). A cabeleireira foi morta a facadas. Os dois suspeitos do crime foram presos, na  manhã do último sábado (21).  Luan Dantas  e Caio Amaral confessaram o assassinato e vão  responder pelo crime de latrocínio, roubo seguido de morte. 

Imagens de circuito de segurança da região mostram quando os dois homens entraram no salão, no fim da tarde da última quinta-feira (19), eles só saíram por volta de 20h30, levando o carro da vítima. O caso foi registrado no 89º Distrito Policial do Jardim Taboão. Mara era baiana e morava em São Paulo. O sepultamento aconteceu em São Paulo, na tarde do último sábado.

Uma funcionária e uma amiga da vítima chegaram no salão na manhã da última sexta-feira (20), e estranharam que o salão estava fechado e Mara não respondia as mensagens. A funcionária entrou no salão e encontrou o corpo da cabeleireira na cozinha da casa.

Jovem trans é morta em um bar de Juazeiro do Norte (CE)

Tainá de Souza Rodrigues, de 21 anos, conhecida como Catarina, foi mais uma vítima de transfeminicídio neste mês de outubro. Ela bebia em um bar no último dia 7 de outubro, quando  foi morta a tiros, em Juazeiro do Norte (CE). O caso está sendo investigado pela delegacia Regional de Juazeiro do Norte. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSPDS), a vítima foi atingida por arma de fogo em via pública.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Rede Trans Brasil, no primeiro bimestre de 2023, o Ceará é o estado do Brasil com maior número de assassinato de pessoas trans.

Mulher trans brutalmente espacada e morta no Rio de Janeiro

Ainda neste mês de outubro, Valentina Reis Rodrigues, de 37 anos, foi brutalmente espancada e morta, por dois homens, no último dia 16 de outubro, na região da Baixada Fluminense (RJ). Segundo denúncia de testemunhas, um dos assassinos seria policial militar, e ambos estariam ligados a um pequeno mercado localizado no mesmo bairro. 

De acordo com dados da Antra – Associação Nacional de Travestis e Transexuais, no ano de 2022, o Brasil contabilizou 131 mortes de pessoas trans. A pesquisa aponta que o estado de São Paulo é o que mais assassinou pessoas trans em 2022, com 116 casos.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *