Deleon Rodrigues foi algemado, espancado e mantido em cárcere privado quando receberia o pagamento pelo trabalho

Por Karla Souza

Na última terça-feira (17), o Ministério Público do Trabalho (MPT) deu iniciou ao inquérito para apurar a denúncia de tortura contra Deleon Rodrigues, 38, trabalhador rural que atuou por seis meses na produção de tabaco em uma fazenda na cidade Cocos (BA). 

De acordo com a denúncia apresentada por Deleon, que é morador do Quilombo Tijuaçu, também localizado na Bahia, ele foi submetido a atos de extrema violência no dia 11 de outubro, quando aguardava o pagamento por seu trabalho. Seguranças do local o algemaram, tiraram suas roupas, o espancaram e o mantiveram em cárcere privado em um quarto escuro. 

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra a vítima algemada, vestindo apenas roupas íntimas, diante de um grupo de espectadores. Somente no dia seguinte (12), ele conseguiu forçar a porta do local onde estava preso, fugiu dos agressores e se refugiou na mata.

A denúncia foi formalizada na delegacia de Senhor do Bonfim, no Norte da Bahia, onde a vítima reside. Porém, a investigação está sob responsabilidade da delegacia de Cocos e está sendo supervisionada pelo Departamento de Proteção à Mulher, Cidadania e Pessoas Vulneráveis (DPMCV).

O MPT planeja solicitar informações tanto à Polícia Civil quanto ao Departamento de Polícia Técnica (DPT), onde a vítima passou por exame de corpo de delito. Segundo o órgão, antes de buscar informações junto ao empregador, serão colhidos depoimentos de testemunhas. O órgão também solicitará informações à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego da Bahia (SRTE-BA).