A vítima estava com a sobrinha, de 17 anos, elas foram trocar peças de roupa na loja quando foi abordada pelos seguranças para uma parte reservada da loja

Por Patrícia Rosa

Uma mulher de 53 anos denunciou que foi agredida fisicamente dentro da loja C & A, do Shopping da Bahia, em Salvador(BA), após ser acusada de roubar peças da loja. A vítima, que preferiu não se identificar, foi ao estabelecimento para trocar roupas e estava com a nota fiscal do produto.

O caso aconteceu no último sábado (7), a mulher estava acompanhada da sobrinha de 17 anos, quando foi abordada por seguranças do estabelecimento.

“Eu estava com a peça para trocar, e minha sobrinha estava experimentando as roupas. Quando eu me aproximei, o segurança veio e nos acusou de roubo. Ele chamou outro segurança, que  disse que era policial, e nos levou para doca”, relatou a mulher à reportagem do Bahia Meio Dia.

A consumidora ainda afirmou que foi golpeada pelo segurança com um soco na região do ouvido, “em seguida ele me deu mais dois murros no abdômen perguntando pela roupa”, contou. De acordo com a vítima, a sacola de roupas levadas para trocas foi tomada pelo suposto segurança, que  se identificou como policial. O homem não devolveu as mercadorias e ainda agrediu verbalmente a sobrinha da vítima.

“Ele voltou a me bater, xingou minha sobrinha  de vários nomes, ameaçou e perguntou se minha sobrinha era virgem – porque se fosse, ele ia levar ela para a DAI [Delegacia do Adolescente Infrator], para ‘ela virar mulher’”, também declarou ao Bahia Meio Dia.

O caso foi registrado como lesão corporal na  16ª Delegacia Territorial da Pituba, a mulher passou por exame de lesão corporal e os depoimentos foram agendados. A loja C&A se posicionou afirmando que o funcionário loja  foi suspenso das atividades.

“A C&A colabora com as autoridades policiais nas investigações. Importante reforçar que não toleramos qualquer ato de violência e que tomaremos as medidas cabíveis, se necessário”, declarou a loja.   

O shopping da Bahia também foi contrário à ação, e demitiu o outro segurança, envolvido na agressão.