O homem diz odiar negros e será investigado pelo crime de racismo

Por Patrícia Rosa

A  Polícia Civil  do estado de Santa Catarina, abriu  um inquérito nesta sexta-feira (17), para investigar o  policial militar da reserva, Hélio Martins, de 57 anos, pelo crime de racismo. O PM destilou ódio e racismo em um vídeo que se tornou público nas redes sociais.

O racista declarado é da cidade de  São Ludgero, na região sul de Santa Cantarina. Na gravação, que viralizou nas redes sociais, o PM se refere ao filho  da autora da gravação como “maldito negro, desgraçado” na fala ele ainda o chama de “pirracento”.

Em seguida, a mulher pergunta: “por que você tem tanto ódio de gente morena?”. Em resposta o policial diz: “Porque eu tenho ódio, porque eu sou racista, porque eu não suporto negro!”. O policial ainda ameaça a mulher, ela pergunta se ele vai bater nela, a resposta veio com uma sandália na mão, ele  responde: “Quer ver, fala de novo , sua macaca do caralho, seu demônio  desgraçado” diz o agressor. 

De acordo com  nota da  Polícia Militar do estado, o homem é um sargento da corporação, e está na reserva desde  2016: ” A PMSC- Polícia Militar de Santa Catarina repudia toda e qualquer tipo de violência contra a mulher ou vulnerável, bem como qualquer tipo de racismo” afirma por nota, divulgada pela Folha de São Paulo .

O caso está sob averiguação do delegado da Polícia Civil. Éder Matte Hélio Martins, será investigado pelo crime de racismo de acordo com artigo 20 da lei 7.716/1989, cuja pena é de três anos de prisão e multa.