Por Andressa Franco
Imagem: Divulgação

Foi anunciada na última quinta-feira (27) a primeira mulher negra a presidir o conselho do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). O nome de Rachel Maia foi escolhido durante reunião entre diversas empresas que compõem o Pacto Global. Ela é CEO da RM Consulting. Ana Fontes, CEO da Rede Mulher Empreendedora, assumiu a vice-presidência.

A votação aconteceu em São Paulo (SP), e foi feita de forma aberta por representantes das empresas, escolhendo Rachel Maia para ocupar o cargo da ONU até 2026.

Para a nova presidenta, as empresas precisam ter mais responsabilidade estratégica. “O Pacto Global da ONU no Brasil tem uma mensagem séria de que todo o setor privado tem que se envolver de forma efetiva nas questões ESG. Há anos isto acontece e eu me envolvo ao engajar empresas para serem signatárias. Agora, busco reforçar, como presidente do conselho, a importância de se ter responsabilidade estratégica”, disse Rachel em declaração à EXAME.

Para Ana Fontes, há uma boa expectativa de que o novo conselho possa aplicar novas ações afirmativas nos próximos três anos e se tonar mais representativo. “Estou muito animada com o fato de termos duas mulheres negras pela primeira vez na presidência e vice-presidência do conselho. Há uma expectativa de que a gente consiga não só dar sequência ao trabalho do conselho anterior, mas também ampliar o impacto das ações.”

Para o CEO do Pacto Global, Carlo Pereira, o formação do novo conselho é um recado sobre mudanças. “Agora, temos um conselho formado por nove mulheres e um homem, um recado importante das empresas. Temos ainda uma mulher negra na presidência, o que demonstra mudanças positivas”, comentou o CEO.

O Pacto Global foi criado em 2020, e  é uma iniciativa ligada à ONU para que empresas se comprometam em ações e estratégias que ajudem nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção. No Brasil, nos últimos três anos, o número de empresas signatárias subiu de 600 para quase 2000 mil.