{reprograma} abre inscrições para curso gratuito e online de Python

As vagas são destinadas para mulheres de todo o Brasil maiores de 18 anos, com pouco ou nenhum conhecimento em programação

As vagas são destinadas para mulheres de todo o Brasil maiores de 18 anos, com pouco ou nenhum conhecimento em programação


Por Karla Souza

Imagem: Freepik

A {reprograma}, uma iniciativa de impacto social dedicada ao ensino de programação para mulheres em situação de vulnerabilidade social e econômica, abriu as inscrições para o curso gratuito e online de Python – Fundamentos e Análise de Dados. Destinadas às mulheres de todo o Brasil, com idade acima de 18 anos e pouco ou nenhum conhecimento em programação, as inscrições estão abertas até o dia 05 de fevereiro e podem ser realizadas gratuitamente por meio do link.

O curso virtual terá início em 23 de março, com uma duração de 18 semanas, permitindo a participação de mulheres cisgênero, trans e/ou travestis. A seleção das candidatas será baseada em critérios como motivação, qualidade da candidatura, coerência das informações, empatia, inclusão, pensamento crítico, compartilhamento e familiaridade com o tema da diversidade.

Embora o ensino médio completo seja desejável, não é obrigatório para mulheres trans e/ou travestis. O curso oferece 40 vagas, e as selecionadas serão anunciadas em 08 de março de 2024, Dia Internacional da Mulher.

As aulas serão realizadas aos sábados, das 13h às 17h, com revisões nas segundas-feiras e orientações educativas nas terças-feiras à noite. Além disso, o programa inclui atividades complementares, plantões de dúvidas e orientações sobre soft skills, como questões socioemocionais, desenvolvimento pessoal, de carreira, estudos e planejamento.”As alunas terão a oportunidade de mergulhar neste universo e, durante o curso, poderão praticar desde a extração até o processo de limpeza, tratamento e análise de dados. Além disso, aprenderão a gerar visualizações utilizando ferramentas avançadas e serão introduzidas ao kanban, um método ágil que permite a gestão eficiente de tarefas e guia cada atividade através de um fluxo de trabalho visualmente estruturado”, explica Fernanda Faria, Cofundadora e Diretora de Operações da iniciativa. Fernanda enfatiza que a formação em tecnologia proporciona autonomia na carreira e facilita a transição para a área, contribuindo para a ocupação de mais mulheres nesse espaço.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *