Apesar de o caso ter acontecido em abril durante os jogos de um campeonato universitário, a Universidade afirmou ter tomado conhecimento apenas na última segunda-feira (18)

Por Andressa Franco

Imagem: Reprodução

A Universidade Santo Amaro (Unisa) anunciou na noite da última segunda-feira (18) a expulsão de pelo menos seis alunos de Medicina que ficaram nus e simularam masturbação durante uma partida de vôlei feminino da universidade.

Apesar de o caso ter acontecido em abril deste ano durante os jogos de um campeonato universitário, em São Carlos (SP), as imagens gravadas viralizaram nas redes sociais a partir do último domingo (17). No vídeo, cerca de 20 homens correm na quadra com calças e cuecas abaixadas enquanto tocam suas partes íntimas.

Em outra gravação, outros jovens na arquibancada também fingem se masturbar. Segundo relatos de alunos, a “volta olímpica” com as roupas abaixadas é uma prática recorrente nos jogos e acontece quando os estudantes são vitoriosos.

Por meio de nota, a Unisa afirmou que só tomou conhecimento das “gravíssimas ocorrências” nesta segunda-feira (18), tomando a medida de expulsar os identificados até o momento. A Polícia Civil investiga o caso.

“Assim que tomou conhecimento de tais fatos, mesmo tendo esses ocorrido fora de dependências da Unisa e sem responsabilidade da mesma sobre tais competições, a Instituição aplicou sua sanção mais severa prevista em regimento”, disse.

A instituição também informou que levou o caso para as autoridades e que vai colaborar com as investigações e providências cabíveis. Por fim, universidade repudiou o comportamento dos alunos. A nota, no entanto, não apresentou medidas para evitar que o comportamento, classificado pelos estudantes da instituição como recorrentes, não voltem a acontecer.

A instituição também foi notificada pelo Ministério da Educação, que deu prazo de 15 dias para a universidade informar quais providências irá adotar diante do caso. Em uma rede social, o ministro da pasta, Camilo Santana, disse que, caso a Unisa não cumpra com a determinação, poderá responder a um procedimento de supervisão e adoção de medidas disciplinares.