O evento, que será virtual, conta com a presença de Preta Ferreira, e pretende discutir o caso ocorrido no Atakadão Atakarejo 

Por Andressa Franco

Imagem: Latuff

Acontece na próxima sexta-feira (14), às 14h, a primeira Audiência Pública Virtual da Comissão de Promoção da Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia. O objetivo da audiência é traçar estratégias de enfrentamento às violações de Direitos Humanos perpetradas em desfavor das pessoas negras.

A presidenta da Comissão de Promoção da Igualdade Racial (CPIR) da OAB/BA, Dandara Pinho, afirma que o encontro pretende promover a discussão dos casos de violência ocorridos no Nordeste de Amaralina, especialmente o ocorrido no Atakadão Atakarejo, onde Bruno, 29, e Yan Barros da Silva, 19, tio e sobrinho, foram flagrados por seguranças furtando pacotes de carne no supermercado, no bairro de Amaralina. O supermercado não registrou boletim de ocorrência e, no mesmo dia, 26 de abril, seus corpos foram encontrados no porta-malas de um carro com tiros e marcas de tortura, em Brotas.

Por meio da Operação Retomada, deflagrada na manhã de ontem (10), a Polícia Civil já realizou sete prisões por suspeita de envolvimento no caso, três seguranças do supermercado, e outras quatro pessoas também suspeitas de tráfico de drogas. A polícia suspeita de que os seguranças entregaram Bruno e Yan a traficantes do bairro, que os executaram.

“Essa é audiência pública vem para demonstrar à sociedade baiana que a OAB da Bahia está comprometida para além de notas à imprensa, de notas de repúdio, a dialogar com os entes do sistema de justiça e da sociedade civil buscando estratégias para combater e prevenir casos como esse”, explica Pinho “A nossa principal expectativa é que a gente tenha a presença das pessoas dos movimentos sociais negros, dos familiares das vítimas de violência, e das entidades estatais para que possamos traçar metas de prevenção e implementação das legislações já vigentes na nossa sociedade”.

O encontro será através da plataforma Zoom, e pode ser acompanhado pela transmissão ao vivo no YouTube: OAB Bahia. Intitulada “A carne mais barata do mercado é a carne negra: caminhos para implementação dos direitos humanos dos afrodescendentes, em pauta Joel, Mikael, Ryan Adrew, Yan Barros e Bruno Barros”, a Audiência traz como conferencista Preta Ferreira, cantora, produtora cinematográfica, escritora e ativista do Movimento Sem-Teto do Centro (MSTC).

“A CPIR vem desde o ano de 2016 recebendo denúncias de casos de racismo e de injúria racial, realizando articulação e encaminhamentos junto à Rede de Combate ao Racismo e Intolerância Religiosa do Estado da Bahia, bem como articulando com entidades internacionais a fim de inibir casos de racismo e de violências que tenham como principal característica a questão do preconceito de cor e de raça”, finaliza a presidenta da CPIR.