Serão 15 artistas selecionados para a residência artística e ganharão bolsa-auxílio de R$ 700 por mês e participarão de exposição coletiva.

Texto: Divulgação

Imagem: Morgana Mafra

Estão abertas até o dia 23 de abril as inscrições para a turma de artistas residentes de 2023 da Escola Livre de Artes (ELÃ), no Rio de Janeiro (RJ). A iniciativa é do Observatório de Favelas, e as pessoas interessadas podem se inscrever pelo formulário virtual, sendo necessário ter no mínimo 18 anos. Ao todo, serão selecionados 15 artistas-bolsistas individuais e/ou representantes de coletivos artísticos para participarem da residência-formativa e de uma exposição resultante deste processo, que será realizada no Galpão Bela Maré entre maio e outubro deste ano.

Cada artista participante receberá uma bolsa auxílio de R$ 700,00 durante os três meses de residência-formativa. Os interessados podem saber mais através do Edital ELÃ 2023.

A ELÃ (Escola Livre de Artes) é um experimento artístico-pedagógico para artistas oriundas/es/os de favelas e periferias. A iniciativa chega à quarta edição relacionando três conceitos chaves: pista, ritmo e fluxo. De acordo com Natalia Nichols, coordenadora pedagógica da Escola, os três conceitos unidos constroem a orientação poética e metodológica do processo de formação e convidam à reflexão sobre a potência da arte de rua.

Para Natália, o tema transborda os interesses comuns da arte para pensar cultura e sociedade de forma política, crítica e misturada. “Pista Ritmo Fluxo serão os conceitos mobilizados para mergulhar na estética que vem dos bailes e festas, centralizando essas experiências no pensamento artístico e nas metodologias de criação e circulação de arte”, afirma.

Seleção

Para a seleção das pessoas inscritas, serão consideradas a diversidade de gênero, étnico-racial, de sexualidade e território. A comissão de seleção visa a política de maior preenchimento de vagas por mulheres, pessoas negras, indígenas, pessoas com deficiência, pessoas trans e moradoras de favelas e periferias.

Após a seleção, a residência-formativa será composta por diferentes formatos e estratégias de encontros, com foco na investigação conceitual, poética e reflexiva em torno da criação e das estratégias de circulação e agenciamento de artistas na cidade. Para isto, os encontros serão em formatos de Oficinas, Debates, Encontros Abertos, Acompanhamentos e Laboratórios de desenvolvimento da exposição.

A lista de pessoas selecionadas para entrevista será divulgada no dia 4 de maio. Em seguida, entre 8 e 10 de maio, vão ocorrer as entrevistas presenciais. O resultado da seleção vai ser divulgado no dia 11 de maio.

A ELÃ – Escola Livre de Artes é apresentada pelo Ministério da Cultura e Observatório de Favelas. Tem patrocínio do Instituto Cultural Vale, Itaú Unibanco e White Martins, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Apoio Institucional: Itaú Cultural e Instituto JCA. Apoio: Samambaia.org. Parceria: Produtora Automatica Realização: Observatório de Favelas e Ministério da Cultura, Governo Federal União e Reconstrução