Laboratório de audiovisual para pessoas negras e indígenas da Bahia abre inscrições

O Zerinhoum Lab, um projeto que visa fomentar a criação audiovisual entre negros e indígenas da Bahia, está com inscrições abertas para sua segunda edição.

Texto: Divulgação

O Zerinhoum Lab, um projeto que visa fomentar a criação audiovisual entre negros e indígenas da Bahia, está com inscrições abertas para sua segunda edição. O laboratório promove a formação de novos realizadores através da produção de curtas-metragens nos gêneros de ficção, documentário, experimental e clipe. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através do formulário até o dia 21 de julho.

Serão selecionados quinze projetos para uma residência de nove dias, que inclui palestras, oficinas, rodas de conversa e monitorias focadas na elaboração de projetos audiovisuais. Além de hospedagem e alimentação, os participantes receberão uma bolsa de incentivo para a realização de suas produções. A iniciativa é direcionada a pessoas negras e indígenas residentes na Bahia, a partir de 18 anos, com ideias originais de projetos audiovisuais.

O projeto, que ocorrerá em São Francisco do Conde (BA), de 9 a 17 de setembro de 2024, promete oferecer um ambiente de imersão para que os realizadores possam compartilhar processos criativos e conhecimentos, além de vivenciar o patrimônio cultural da região. A proposta da residência é oportunizar aos novos realizadores a experimentação e a convivência com outros profissionais do setor.

Além da experiência imersiva, o Zerinhoum Lab tem o intuito de proporcionar aos participantes a oportunidade de participar de atividades que incentivam a preservação cultural e histórica de São Francisco do Conde. Os selecionados terão acesso a locais tradicionais da cidade, permitindo uma conexão com o contexto cultural local. Como resultado, as obras produzidas serão exibidas na Mostra Zerinhoum, em escolas públicas e nas redes sociais do projeto.

O Zerinhoum Lab é realizado pela CineMalês, com apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura, e é financiado pela Lei Paulo Gustavo. Leia aqui o edital na íntegra.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress