Mulher se joga de um carro de aplicativo para fugir de tentativa de assédio sexual do motorista em Salvador

O caso aconteceu durante a madrugada do último domingo, a vítima ficou sem seus pertences e teve que seguir andando até a estação de metrô mais próxima para pedir ajuda

O caso aconteceu durante a madrugada do último domingo, a vítima ficou sem seus pertences e teve que seguir andando até a estação de metrô mais próxima para pedir ajuda

Por Patrícia Rosa

Imagem: Divulgação

Uma mulher, que não quis ter a identidade revelada, pulou de um carro de aplicativo durante uma corrida, para fugir de uma tentativa de estupro na noite do último domingo (12). O caso aconteceu na Avenida Paralela, em Salvador (BA). A vítima  voltava de uma festa de formatura. Ela deu início a corrida no aplicativo Uber por volta de 2h, quando o motorista parou o carro no meio da avenida, para usar a força e tentar abusar da passageira.

A jovem se pronunciou de forma anônima ao Grupo Metrópole.“Eu ficava tentando tirar ele de cima de mim, aí eu consegui abrir a porta e gritar, aí ele passou para o banco da frente e arrastou o carro. Eu estava metade para dentro do carro e minhas pernas estavam para fora, porque eu estava tentando puxar minha bolsa, ele puxou a minha bolsa de volta e puxou com o carro”, relatou a vítima.

A mulher caminhou até a estação de Metrô do CAB  para pedir ajuda e foi atendida por seguranças da concessionária CCR Metrô Bahia. Os funcionários a levaram para uma Unidade de Saúde. Ela foi atendida e recebeu alta  e segue se recuperando em casa.

Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam/Brotas), que é responsável pela investigação do caso.

A Uber se pronunciou através de nota e informou que o motorista teve sua conta desativada,  e declarou que está à disposição para colaborar com as autoridades nas investigações. A Uber ainda afirmou que considera inaceitável qualquer tipo de comportamento.

“A empresa defende que as mulheres têm o direito de ir e vir da maneira que quiserem e têm o direito de fazer isso em um ambiente seguro. Por isso, desde 2018 a empresa mantém o compromisso de participar ativamente do enfrentamento da violência contra a mulher e segue investindo constantemente em conteúdos educativos contra o assédio para motoristas”, declarou a empresa.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *