A vítima foi espancada a chutes e socos dentro da prefeitura da cidade de Registro (SP) 

Da Redação

O servidor público que espancou a procuradora-geral da cidade de Registro,(SP), foi afastado das funções e teve o salário cortado nesta quarta-feira (22), a decisão foi publicada no Diário Oficial do Município. O caso aconteceu no fim de tarde da última segunda-feira (20), na prefeitura da cidade. Um vídeo que circula nas redes sociais, mostra o momento em que o também procurador Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, ataca com socos e chutes a servidora pública, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos. 

A vítima declarou que temia o comportamento do colega de trabalho, pois já tinha sido  grosseiro com outras funcionárias, mas não imaginava que fosse acontecer uma violência física.”Foi exposta a minha dignidade. Como mulher, fui desrespeitada, assim como servidora pública.”, afirmou a procuradora-geral ao G1.

O agressor foi ouvido no 1º Distrito Policial (DP) da cidade, confessou o crime e foi liberado. Como justificativa da liberação do suspeito, o delegado Fernando Carvalho Gregório declarou à TV Tribuna, que entendeu que não havia situação de flagrante e que  o registro da ocorrência foi registrado. O homem alegou que sofria assédio moral no trabalho.

Pronúncia da Prefeitura de Registro 

A prefeitura de Registro se manifestou através de nota, declarando repúdio aos atos violentos realizados pelo Procurador municipal.

“Reafirmamos nosso compromisso com a prevenção e enfrentamento a todas as formas de violência, principalmente aquelas que vitimizam mulheres. Os servidores da Procuradoria Geral Municipal e da Secretaria de Negócios Jurídicos receberão todo apoio necessário, inclusive acompanhamento psicológico”.