Em parceria com o canal Umari Concerts, apresentação será transmitida ao vivo no dia 25 de julho

Após lançar recentemente o videoclipe de Pretinha, que mostra uma história de amor entre duas mulheres negras e que foi realizado por uma equipe 100% feminina e preta, a cantora e compositora Taslim realiza no próximo sábado 25/7, às 15h30, uma live onde cantará apenas músicas compostas por mulheres negras. Em homenagem ao Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, ela trará canções clássicas de Dona Ivone Lara e de artistas contemporâneas como Luedji Luna, Luciane Dom, além de canções de sua própria autoria. O objetivo é aproveitar a data para destacar as obras dessas e de outras artistas pretas.

 

 

A live do próximo sábado será o 14º episódio do Umari Concerts, programa produzido pela 4D Live focado na realização de pocket shows na varanda como uma alternativa durante a quarentena. Neste período, outros artistas que já passaram pela varanda foram Ana Carinhanha, Kalebe e Taís Feijão. A transmissão ao vivo será realizada no canal do programa no YouTube a partir das 15h30.

Link Canal

Pretambulando

Taslim é cantora e compositora, e em seu repertório traz a proposta de fazer uma viagem musical por vários estilos da música negra africana e da diáspora, carregando em suas letras mensagens antirracistas e de representatividade do ponto de vista de uma mulher negra.

Estreando pelo selo Mondé Musical com o seu novo single/clipe “Pretinha”, Taslim prepara seu primeiro álbum, Pretambulando, que trará um pouco da sua caminhada. A cantora, formada em jornalismo, já se aventurou por quatro continentes, morou na África do Sul e encontrou nessas andanças a principal inspiração para as suas canções.

O conceito que dá nome ao disco foi criado pela compositora, trazendo para o foco o movimento do povo preto no mundo ao longo da história. As canções, todas autorais, tratam de dores e alegrias da negritude e também de temas sociais como assédio sexual, homofobia, população de rua, representatividade e empoderamento.

Com um currículo de apresentações em casas de shows do Rio e em festivais dentro e fora do Estado, em 2019 a artista viveu mais uma experiência de intercâmbio internacional, participando de uma residência artística com três artistas britânicas e sete brasileiras, todas mulheres negras. O resultado do processo gerou as AfroAbelhas Brasil, representante brasileiros dos grupos artísticos Hot Brown Honey (Austrália) e Hive City Legacy (Inglaterra).