Em agosto deste ano, o mandato de vereador de Gabriel Monteiro foi cassado por quebra de decoro parlamentar

Por Daiane Oliveira

Imagem: Reprodução Redes Sociais

O ex-vereador Gabriel Monteiro (PL-RJ) foi preso na segunda-feira (7) após comparecer à 77ª Delegacia Policial (DP), em Icaraí, Niterói, no Rio de Janeiro, devido a um novo processo que responde por suspeita de estupro. A decisão de prisão preventiva partiu do juiz Rudi Baldi Loewenkron, da 34ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. O juiz ainda determinou a apreensão de armas de fogo e de celulares do acusado.

Em vídeo, publicado nas redes sociais, Gabriel Monteiro declarou que foi à delegacia após ser informado pela advogada que havia o pedido de prisão preventiva. “Respeito às autoridades, por isso que, estou vindo aqui e assim que fiquei sabendo, vim imediatamente me entregar à Justiça, porque acredito nela e sei que minha inocência será provada”, disse o acusado.

Gabrel Monteiro teve o mandato cassado em 18 de agosto, por quebra de decoro parlamentar pelas acusações estupro, assédio moral, sexual, filmar e divulgar cenas de sexo com uma adolescente e por manipulação de vídeos. Ainda em agosto deste ano, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ), decidiu pela negação do registro da candidatura a deputado federal de Gabriel Monteiro (PL), no entanto mesmo cassado o ex-vereador auxiliou na campanha e candidatura da irmã, Gisele Monteiro (PL) e do pai Roberto Monteiro (PL).

A irmã de Gabriel, Gisele Monteiro (PL) foi a 10ª candidata mais votada para a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Já Roberto Monteiro (PL), pai do ex-vereador e youtuber, se elegeu como o 19º mais votado para a Câmara dos Deputados do Rio de Janeiro.