Não foi descartada a participação de outras pessoas no crime. A polícia aguarda o resultado dos exames periciais, há suspeita de que a jovem tenha sofrido violência sexual

Por Patricia Rosa

Imagem: Reprodução

Foi preso na última quarta-feira (31) o suspeito pelo lesbocídio da jovem Ana Caroline Sousa Campêlo, de  21 anos.  A prisão de Elizeu Carvalho de Castro, de 32 anos,  foi efetuada na zona rural do município de Centro Guilherme (MA).

De acordo com informações da Polícia Civil do Maranhão, o suspeito foi levado para prestar depoimento, onde confirmou ser ele o homem que aparece em uma imagem de câmera de segurança na noite do crime, seguindo Ana Caroline em uma motocicleta. Elizeu Carvalho é natural da cidade de Campos Sales (CE) e residia no município de Centro Guilherme, onde também era a cidade natal da vítima. 

Elizeu Carvalho de Castro é o principal suspeito pelo lesbocídio – Imagem: Reprodução Globoplay

O delegado Jair Paiva falou em coletiva de imprensa sobre a sequência das investigações, pois ainda não foi descartada a participação de outras pessoas no assassinato e a motivação do crime ainda não foi confirmada. 

“A investigação é muito complexa. Não está clara a motivação ainda, só ao final é que nós saberemos se foi algum tipo de preconceito ou se foi outro motivo que levou o autor a cometer esse crime.” 

O delegado ainda comentou sobre as mudanças na vida do suspeito após o assassinato da jovem. “Após o ocorrido, o suspeito mudou totalmente a vida dele, a rotina, endereço e até vendeu a moto em que aparece pilotando nas imagens de câmera de segurança, sendo isso mais um indicativo da autoria dele nesse crime. No entanto, ao que se sabe, a vítima era uma pessoa bem quista na cidade, trabalhava duro e não possuía desafeto”, afirmou Jair Paiva.

O corpo da jovem foi exumado para execução de exames periciais, segundo a polícia civil, existe uma suspeita de que Ana Caroline tenha sofrido violência sexual. 

Sobre o crime

O crime bárbaro ocorreu na madrugada do dia 10 de dezembro do ano passado, em Maranhãozinho (MA), quando Ana Caroline Sousa Campelo, de 21 anos, saía de bicicleta do posto de conveniência onde trabalhava. A jovem foi morta com requintes de crueldade, tendo seu rosto desfigurado. Com isso, Ana Caroline se tornou mais uma vítima de lesbocídio no Brasil.

Segundo dados do Dossiê do Lesbocídio, foram mapeados 126 lesbocídios, entre os anos de 2014 e 2017.